Aplicação de regras matemáticas na perspectiva wittgensteiniana da linguagem

Pablo Roberto de Sousa Neto

Resumo

O presente texto tem o objetivo de apresentar a perspectiva wittgensteiniana acerca da aplicação deregras matemáticas. Para tanto, buscamos subsídios na segunda fase da filosofia de Ludwig Wittgenstein (2013), com o intuito de mostrar que as interpretações subjetivas que fazemos sobre as regras matemáticas muitas vezes são investigadas em detrimento da linguagem. O trabalho foi dividido em três partes. A primeira parte trata sobre a perspectiva da linguagem wittgensteiniana. Na segunda, discorremos o que Wittgenstein pensa sobre o treinamento de seres humanos, no sentido do exercício assistido das regras matemáticas. Por fim, na terceira parte, apresentamos as análises dos dados produzidos em situação de aprendizagem durante encontros realizados com estudantes.

Texto completo:

PDF

Referências

BLOOR, D. “Some determinants of cognitive style in science”. In: Cohen, Robert: Schnelle, Thomas (ed.). Cognition and fact: materials on Ludwik Fleck. Boston: Reidel, 1986.

BOUVERESSE, J. Wittgenstein: la rime et la raison (Science, Éthique et Esthétique). Paris: Les Editions Minuit, 1973.

CONDÉ, M. L. L. (org.). Ludwik Fleck: estilos de pensamento na ciência. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

GOTTSCHALK, C. M. C. A inserção nos jogos de linguagem da perspectiva de uma epistemologia do uso. International Studies on Law and Education, v.15, p. 63-70, 2013.

__________ . A Natureza do Conhecimento Matemático sob a Perspectiva de Wittgenstein: algumas implicações educacionais. Cad. Hist. Fil. Ci., Campinas, Série 3, v. 14, n. 2, p. 305-334, jul.- dez. 2004.

MINAYO, M. C. S. (Org). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

SILVEIRA, M. R. A. Linguagem, matemática e conhecimento. V Jornada Nacional de Educação Matemática e XVII Jornada Regional de Educação Matemática Universidade de Passo Fundo – Passo Fundo, Rio Grande do Sul – 05 a 07 de maio de 2014.

__________ . Aplicação e interpretação de regras matemáticas. Educ. Mat. Pesqui., São Paulo, v. 10, n. 1, p. 93-113, 2008.

__________ . Produção de sentidos e construção de conceitos na relação ensino/aprendizagem da matemática. Tese de Doutorado em Educação. Porto Alegre: UFRGS, 2005.

__________ . Jogos de Linguagem entre Professor e Alunos: Possibilidades de Aprender e Ensinar Matemática. Revista Iberoamericana de Educación Matemática, n. 50, p. 78-91, 2017.

__________ . Tradução de textos matemáticos para a linguagem natural em situações de ensino e aprendizagem. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.16, n.1, pp. 47-73, 2014.

SOUSA NETO, P. R.; SILVEIRA, M. R. A. Pesquisa-ação: uma questão de linguagem. Interfaces da Educ., Paranaíba, v.9, n.25, p. 291-315, 2018.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações Filosóficas. 8 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

__________ . Observaciones sobre los fundamentos de la matemática. Madrid, Alianza, 1987.

__________ . Zettel. Oxford: Basil Blackwell, 1967.

___________ . Da certeza. Lisboa: Edições 70, 2000.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.