Evasão na Educação de Jovens e Adultos e o processo Ensino-Aprendizagem na disciplina de Matemática

Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos, Evasão, Ensino de Matemática

Resumo

Este artigo apresenta o resultado da investigação realizada no Curso de Qualificação em Auxiliar Administrativo, Proeja, Câmpus Iporá, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano. A pesquisa teve como foco investigar se a evasão ocorrida no referido curso estava relacionada, dentre outros fatores, com o ensino de Matemática. A metodologia aplicada foi de natureza qualitativa. O tipo de pesquisa foi o estudo de caso, quanto aos objetivos, exploratória. Realizou-se a coleta de dados por meio de aplicação de questionários semiestruturados e entrevistas com gravação em áudio.  Observou-se nas respostas que a evasão escolar, além das questões de ordem socioeconômicas, tem-se as dificuldades no processo ensino-aprendizagem. Os dados indicaram fatores intra e extraescolares que contribuem na decisão de evasão escolar. A disciplina de Matemática, que é o foco dessa análise, não se confirmou como um fator relevante na decisão do aluno em evadir-se do curso. Identificou-se dificuldades no processo ensino-aprendizagem e falta de formação pedagógica específica para os professores da EJA. Acredita-se que esta pesquisa tem relevância social por abordar a questão da evasão como sendo um termômetro que indica a necessidade de ação política e escolar, para que o sujeito da EJA se aproprie de uma educação emancipadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizete Costa Campos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - (IF Goiano), Goiás, Brasil.
Graduação em Secretariado Executivo Bilingue (PUC- GO), Graduação em Administração (UNIVERSO-GO), Pós Graduanda em Formação Pedagógica (IFGoiano 2018-2020),Mestra em Educação para Ciências e Matemática(IF Goiás-2018).Professora no Instituto Federal Goiano, Campus Iporá- GO. Atua principalmente nos cursos tecnicos profissionalizantes e na EJA (Educação de Jovens e Adultos)
Luciene Lima de Assis Pires, Universidade Federal de Goiás (UFG), Jataí, Goiás, Brasil
Licenciatura e Bacharelado em Ciências Sociais (1981), mestrado em Educação Escolar Brasileira (1997) e doutorado em Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2005).  É Professora Titular aposentada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - Câmpus Jataí, onde continua atuando como professora voluntária no Mestrado em Educação para Ciências e Matemática. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professor, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, instituições tecnológicas, formação de professores, políticas educacionais, educação de jovens e adultos. Foi Coordenadora operacional do DINTER em Educação entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás e a Universidade Federal de Goiás. Exerceu também a função de Coordenadora da Pós-Graduação em Educação para Ciências e Matemática, no IFG-Câmpus Jataí (período 2010-2017). É membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação e Ensino de Ciências e Matemática (Nepecim - IFG) e do Núcleo Núcleo de Estudos Sociedade, Educação e Cultura (Nesec - UFG) . Atua como Professora Visitante na Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí, no Programa de Pós-Graduação em Educação (início em maio de 2018).

Referências

ARROYO, M. G. Passageiros da noite: do trabalho para a EJA: itinerários pelo direito a uma vida justa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

BOGDAN, R. C., & BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: Uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1991.

Decreto nº 5.840 de 13 de julho de 2006. Institui no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA, e dá outras providências. DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/D5840.htm

Decreto nº 5.478 de 24 de junho de 2005. Institui no âmbito das instituições federais de educação tecnológica, o Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos. PROEJA. DF. Recuperado de https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5478.htm

DOWBOR, F. F. Quem educa marca o corpo do outro. São Paulo: Cortez, 2008.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira S.A., 1982.

KOORO, M. B., & LOPES, C. E. O. (s/d). Conhecimento Matemático na Educação de Jovens e Adultos. Recuperado de http://alb.org.br/arquivomorto/edicoes_anteriores/anais16/sem15dpf/sm15ss13_04.pdf

KUENZER, A. Z. O trabalho como princípio educativo. Cadernos de Pesquisa, 1989. Recuperado de http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/1118/1123

KRUMMENAUER, W. L., COSTA, S. S. C. da., & SILVEIRA, F. L da. Uma experiência de ensino de física contextualizada para a educação de jovens e adultos. Revista Ensaio, 2010.

Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/epec/v12n2/1983-2117-epec-12-02-00069.pdf

LÜDKE, M.; & ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MACHADO, L. O Desafio da Organização Curricular no Ensino Integrado. Ensino Médio e Técnico com Currículos Integrados: propostas de ação didática para uma relação não fantasiosa. Boletim (16), 51-68, 2006.

MOURA, D. H. EJA: formação técnica integrada ao ensino médio. Boletim (16), 3-23, 2006.

NERI, M. C. O tempo de permanência na escola e as motivações dos sem-escola. Rio de Janeiro: FGV/IBRE, CPS, 2009.

SANTOS DE PAULA, Á. A. XAVIER, G. J & RIBEIRO JÚNIOR, R. M. Perfil dos sujeitos da educação de jovens e adultos no Instituto Federal de Goiás: implicações pedagógicas e curriculares. In: PEREIRA, J. V. CASTRO, M. D. R. de. BARBOSA S. C. (Orgs.). Diálogos sobre educação de jovens e adultos: desafios políticos e pedagógicos da integração com a educação profissional. (pp. 19 - 48). Campinas, SP: Mercado das Letras, 2017.

SANTOS, A. C. da C. O ensino no proeja como estratégia de cidadania e inclusão profissional. Tese de Doutorado em Psicologia Social. Universidade Federal da Paraíba e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Paraíba, 2013.

RAMOS, M. N. Concepção do ensino médio integrado. In: Seminário realizado pela secretaria de educação do estado do Pará. 2008. Recuperado de https://tecnicadmiwj.files.wordpress.com/2008/09/texto-concepcao-do-ensino-medio-integrado-marise-ramos1.pdf.

OLIVEIRA, I. B. de. Reflexões acerca da organização curricular e das práticas pedagógicas na EJA. Educar, 29, p. 83-100, 2007. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602007000100007

Publicado
2020-04-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 116
  • PDF Downloads 116
Como Citar
CAMPOS, E. C.; PIRES, L. L. DE A. Evasão na Educação de Jovens e Adultos e o processo Ensino-Aprendizagem na disciplina de Matemática. REMATEC, v. 15, p. 01-15, 30 abr. 2020.
Seção
Artigos Científicos