O lugar da aprendizagem criativa: Uma experiência com a matemática mão na massa

Resumo

Este artigo é um recorte da dissertação de mestrado Atos e Lugares de Aprendizagem Criativa em Matemática. O principal objetivo é apresentar como o processo de impressão tridimensional pode potencializar ações interdisciplinares para promover uma aprendizagem criativa em Matemática. Tais ações são norteadas pelos princípios da Cultura Maker (“aprender fazendo”) e da metodologia STEAM (acrônimo formado pelas iniciais dos nomes, em inglês, das disciplinas ciências, tecnologia, engenharia, arte e matemática), realizadas no lugar de aprendizagem criativa, denominado Garagem, que tem como proposta experimentar uma “matemática mão na massa” por meio da prototipagem de objetos de aprendizagem. Como metodologia de pesquisa, utiliza-se o método da cartografia, ancorado na proposta dos filósofos Gilles Deleuze e Félix Guattari. O conceito de aprendizagem criativa tem como referenciais teóricos as ideias de aprendizagem defendidas pelo educador Paulo Freire; o conceito de criatividade, por sua vez, segundo o psicanalista Donald Winnicott; por interdisciplinaridade, nos apoiamos nas ideias de Ivani Fazenda. Os resultados da pesquisa apontaram que a impressão 3D promove uma aprendizagem criativa, pois valoriza um processo interdisciplinar em que o aluno é o protagonista, permitindo-lhe (re)criar saberes de modo próprio e original, de modo a possibilitar uma aprendizagem mais autônoma, autoral e criativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, R. M. Descobrindo a Geometria Fractal - Para a Sala de Aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

BORGES, K. S.; MENEZES, C. S. de; FAGUNDES, L. da C. Projeto maker como forma de estimular o raciocínio formal através do pensamento computacional. Anais do XXII Workshop de Informática na Escola, p. 515–524, 2016.

BORGES, K. S. et al. Possibilidade e desafios de um espaço maker com objetivos educacionais. Revista Tecnologia Educacional, v. 31, p. 22–32, Julho/Setembro 2015.

CARMO, M. P. do. Geometría Diferencial de Curvas y Superficies. Espanha: Alianza Universidad, 1995.

COSTA, L. B. da. Cartografia: uma outra forma de pesquisar. Revista Digital do LAV, v. 7, n. 2, p. 66–77, Maio/Agosto 2014.

DALPIAZ, M. R. Um Estudo sobre Fractais: Origem e Proposta Didática para Aplicação em Aula. Dissertação (Mestrado) — Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. v. 1.

FALCONER, K. Fractal Geometry: Mathematical Foundations and Applications. 2a. ed. England: Wiley, 2003.

FAZENDA, I. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. São Paulo: Loyola, 1979.

FISCHBEIN, E. The theory of figural concepts. Educational Studies in Mathematics, v. 24, n. 2, p. 139–162, 1993.

FOUNDATION, F. What Is A Fab Lab?. 2018. Disponível em: <http://www.fabfoundation.

org/index.php/what-is-a-fab-lab/index.html>.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

KNILL, O.; SLAVKOVSKY, E. Illustrating mathematics using 3d printers. ArXiv.org, p. 1–22, Junho 2013.

LEITE, A. F. O lugar: Duas acepções geográficas. Anuário do Instituto de Geociências, v. 21, p. 9–20, 1998.

MENTA, E. et al. Impressão 3D: imaginar, planejar e materializar. Paraná: Secretaria de Estado de Educação do Paraná, 2018.

NERI JUNIOR, Edilson dos Passos. Atos e Lugares de Aprendizagem Criativa em Matemática. Universidade Federal do Pará. Belém : s.n., 2019. Dissertação (Mestrado).

PASSOS, E.; BARROS, R. B. de. Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. In: . 1a. ed. [S.l.]: Sulina, 2015. v. 1, cap. A cartografia como método de pesquisa-intervenção, p. 17–31.

REIS, E. L. dos. O Processo de Construção de Objetos de Aprendizagem em Cálculo Diferencial e Integral durante uma Atividade de Design. Dissertação (Mestrado) — Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2010.

RELPH, E. C. Place and Placelessness. London: Pion, 1976.

SAKAMOTO, C. K. Criatividade e a construção da realidade contemporânea. Trama Interdisciplinar, v. 3, n. 1, p. 86–96, 2012.

SEGERMAN, H. 3D Printing for Mathematical Visualisation. The Mathematical Intelligencer, p. 56–62, 2012.

SILVA, I. O. et al. Educação científica empregando o método STEAM e um makerspace a partir de uma aula-passeio. Latin American Journal of Science Education, v. 4, n. 2, p. 1–9, Outubro 2017.

SOSTER, T. S. Revelando as Essências da Educação Maker: Percepções das Teorias e das Práticas. Tese (Doutorado) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

VAZ, C. L. D. Noções elementares sobre dimensão. UFPA. 2019.

VAZ, C. L. D.; ROCHA, H. do Socorro Campos da. Matemática e Arte em trilhas, olhares e diálogos. Belém: Editaedi, 2018.

WINNICOTT, D. W. O brincar e a realidade. In: . Rio de Janeiro: Imago, 1975. cap. O Brincar: a atividade criativa e a busca do eu (self), p. 79–93.

WINNICOTT, D. W. Tudo começa em casa. In: 5a. ed. [S.l.]: WMF Martins Fontes, 2011. cap. Vivendo de modo criativo, p. 23–39.

Publicado
2020-05-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 103
  • PDF Downloads 103
Como Citar
VAZ, C. L. D.; NERI JÚNIOR, E. DOS P. O lugar da aprendizagem criativa: Uma experiência com a matemática mão na massa. REMATEC, v. 15, p. 137-155, 30 maio 2020.
Seção
Artigos Científicos