Ensino e aprendizagem de escalas representadas em gráficos: alunos do ensino regular e EJA dos anos iniciais

Palavras-chave: Escala, Gráfico, Educação Estatística, Anos iniciais

Resumo

A compreensão de informações apresentadas em gráficos é fundamental para uma análise crítica da realidade. Para tal, compreender o conceito de escala é um fator determinante. Nosso objetivo, nesse artigo, é refletir sobre a compreensão de alunos (crianças e adultos) dos anos iniciais do Ensino Fundamental sobre as escalas apresentadas em gráficos de barras e linhas. Para tal, descrevemos estudos realizados pelo Grupo de Estudo em Estatística no Ensino Fundamental - GREF os quais evidenciam que a experiência de vida não é suficiente para a compreensão de escalas apresentadas em gráficos, sendo necessário um ensino sistematizado, que deve ser desenvolvido pela escola. Assim, apresentamos análises de atividades sobre escala em livros didáticos, o que esses estudantes das diferentes modalidades demonstram saber e são capazes de aprender, a partir do que professores podem organizar em seus planejamentos, em função de uma complexificação sobre a compreensão de escala durante os anos iniciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AINLEY, J. Exploring the transparency of graphs and graphing. 24nd Annual Meeting of the International Group for the Psychology of Mathematics Education, Hiroshima, Japão, 2000. 2-16

ARTEAGA, P.; BATANERO, C. Evaluación de errores de futuros profesores en la construcción de gráficos estadísticos. En M. Moreno, A. Estrada, J. Carrillo y T. Sierra (Eds.). Anais do XII Simposio de las Sociedad Española de Investigación en Educación Matemática. Lleida: SEIEM, 2010. 211-221

ARTEAGA, P.; LEVICOV, D.; BATANERO, C. Chilean Primary School Children’s Understanding of Statistical Graphs. Acta Sci. (Canoas), 22(5), Sep./Oct. 2020. 2-24
BALL, D.L.; THAMES, M.H. e PHELPS, G. Content Knowledge for Teaching: what makes it special? Journal of Teacher Educacion. v.59 n.5, 2008. 389-407

BIVAR, D; SELVA, A.C. Analisando atividades envolvendo gráficos e tabelas nos livros didáticos de matemática. In: Conferência Interamericana de Educação Matemática. Recife, 2011.

BOSS, I.; KROESBERGEN, E.; LUIT, J.; DERVOU, I.; JONKMAN, L.; SCHOOT, M.; LIESHOUT, E. Longitudinal development of number line estimation and mathematics performance in primary school children. Journal of Experimental Child Psychology, 134, 2015. 12–29

BRASIL. Ministério da Educação e Desportos, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetro Curriculares Nacionais de Matemática do Ensino Fundamental I – 1ª à 4ª série. Brasília, DF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Brasília, DF, 2017.
CAVALCANTI, M. R. G. Como adultos e crianças compreendem a escala representada em gráficos. Dissertação (mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e tecnológica - Universidade Federal de Pernambuco. CE, 2010.

CAVALCANTI, M.; GUIMARÃES, G. Compreensão de Adultos e Crianças sobre Escala Representada em Gráficos. Perspectivas da Educação Matemática – PEM, v.9, no 21, 2016.

CAVALCANTI, M.; GUIMARÃES, G. Compreensão de Escala Representada em Gráficos por Crianças e Adultos em Início de Escolarização. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 12, 2019. 207-220.

CAVALCANTI, M.; NATRIELLI, R.; GUIMARÃES, G. Gráficos na Mídia Impressa. BOLEMA, Rio Claro (SP), v. 23, nº 36, 2010. 733-751

CURCIO, F. Comprehension of mathematical relationships expressed in graph. Journal for Research in Mathematics Eduaction, 18, 1987. 382-393.

DUQUE, I.; MARTINS, F.; COELHO, A.; VALE, V. Representações estatísticas em educação pré escolar: um passo para a participação social. Investigação em Educação Matemática, 2015. 209-224

EVANGELISTA, B.; GUIMARÃES, G. Análise de atividade de livros didáticos de matemática do 4º e 5º ano que exploram o conceito de escala. Anais do VII Congreso Iberomericano de Educación Matemática – CIBEM. Montevideo, 2013.

EVANGELISTA, B; GUIMARÃES, G. Escalas representadas em gráficos: um estudo de intervenção com alunos do 5º ano. Revista Portuguesa de Educação, v.28, 2015. p.117-138
FRIEL, S.; CURCIO, F.; BRIGHT, G. Making sense of graphs: critical factors influencing comprehension and instructional implications. Journal for Research in Mathematics Education 32(2), 124-158, 2001.

GAL, I. Adults Statistical Literacy: meanings, components, responsibilities. International Statistical Review, v.70, n.1, 2002.

GUIMARÃES, G. Categorização e representação de dados: o que sabem alunos do ensino fundamental. A pesquisa em Educação Matemática: repercussões para a sala de aula. São Paulo: Cortez Editora, 2009. p. 134-176.

GUIMARÃES, G.; GITIRANA, V.; ROAZZI, A. Interpretando e Construindo Gráficos. Anais da 24ª Reunião Anual da ANPED – GT Educação Matemática, Caxambu (MG), 2001.
GUIMARÃES, G.; GITIRANA, V.; MARQUES, M.; CAVALCANTI, M.; Livros didáticos de matemática nos anos iniciais: análise das atividades sobre gráficos e tabelas. Anais do IX Encontro Nacional de Educação Matemática, Belo Horizonte, 2007.

GUIMARÃES, G.; GITIRANA, V.; CAVALCANTI, M.; MARQUES, M. O ensino de gráficos e tabelas nos livros didáticos de EJA. Trabalho apresentado no CONIC, 2008.

LEMOS, P.; GITIRANA, V. Interpretação de gráficos de barras: analise a priori enquanto recurso na formação de professores. Anais do Encontro Nacional de Educação Matemática, 2007.

LIMA, R. C. R; MAGINA, S. A leitura de gráficos com crianças da 4ª série do Ensino Fundamental. Anais do VIII Encontro Nacional de Educação Matemática - ENEM, 2004.

LIMA, I. Investigando o desempenho de jovens e adultos na construção e interpretação de gráficos. Dissertação (mestrado) – Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e tecnológica - Universidade Federal de Pernambuco. CE, 2010.

LIMA, I. B.; SELVA, A. C. V. Jovens e adultos construindo e interpretando gráficos. In Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 27, 2013. 233-253.

MONTEIRO, C.; SELVA, A. Investigando a Atividade de Interpretação de Gráficos entre Professores do Ensino Fundamental. Anais da 24ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação – Anped. Caxambu/MG, 2001.

MONTEIRO, C.; AINLEY, J. Investigating the interpretation of media graphs among student teachers. International Electronic Journal of Mathematics Education 2 (3), 2007. 188-207

PATROCÍNIO, A.; GUIMARÃES, G. Relação entre representações gráficas e escolarização. Anais do XIX Encontro Nacional de Educação Matemática, Belo Horizonte, 2007.

ROSSINI, R. Saberes docentes sobre o tema função: uma investigação das praxeologias. Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC, São Paulo, 2006.

SANTANA, R. M. Categorización de la comprensión de gráficas estadísticas en estudiantes de secundaria (12-15). Revista Electrónica De Investigación En Educación En Ciencias, Argentina, v. 2, n. 2, 2007. 29-38

SILVA, D. B. Analisando a transformação entre gráficos e tabelas por alunos do 3º e 5º ano do Ensino Fundamental. Dissertação (mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e tecnológica - Universidade Federal de Pernambuco. CE, 2012.

TIERNEY, C.; NEMIROVSKY, R. Children’s spontaneous representations of changing situations. Hands on!, 14, (2), 1991. p. 7-10.
Publicado
2020-12-22
Métricas
  • Visualizações do Artigo 53
  • PDF Downloads 53
Como Citar
GUIMARÃES, G.; CAVALCANTI, M.; EVANGELISTA, B. Ensino e aprendizagem de escalas representadas em gráficos: alunos do ensino regular e EJA dos anos iniciais. REMATEC, v. 15, n. 36, p. 43-59, 22 dez. 2020.
Seção
Artigos Científicos