Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos Científicos

v. 16 (2021): Fluxo Contínuo

Um olhar para a desigualdade educacional em matemática no Brasil: Para além das metas do IDEB


Publicado
March 31, 2021

Resumo

Este artigo tem por objetivo problematizar sobre o alcance de metasdoIDEB, em alguns estados brasileiros, frente a grande desigualdade de desempenho em Matemática. O estudo foi feito com base na análisedos microdados da Prova Brasil de 2017, mostrando os resultados obtidos pelo IDEB para cada estado da federação e a desigualdade de desempenho em Matemática. Os dados indicam o 5o ano do Ensino Fundamental apresentam a menor desigualdade de desempenho em Matemática na Prova Brasil. À medida que ocorre o avanço para o 9o ano do Ensino Fundamental e 3o ano do Ensino Médio, há cada vez menos estudantes na categoria ADEQUADO, em contraste com aumento de estudantes na categoria INSUFICIENTE. Portanto, é importante se olhar com atenção para os rankings do IDEB entendendo a relevância que assumem como indicador educacional com propósito administrativo, bem como os possíveis equívocos gerados quando compreendido como principal indicador educacional.Ideb

Referências

BRASIL. PDE: Plano de Desenvolvimento da Educação: SAEB: ensino médio: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC, SEB; Inep, 2008a.

BRASIL .Nota técnica: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb. Brasília: Inep, 2008b. Disponível em:. Acesso em: 03 jul. 2018.

BRASIL. Nota técnica. Metodologia utilizada para o estabelecimento das metas intermediárias para a trajetória do Ideb no Brasil, Estados, Municípios e Escolas. Brasília: Inep, 2008c. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2018.

BRASIL. Relatório SAEB (ANEB e ANRESC) 2005-2015: panorama da década. Brasília: INEP, 2018a. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2018.

BRASIL. Sistema de Avaliação da Educação Básica. Documentos de Referência. Versão 1.0. Brasília: MEC/DAEB, 2018b. Disponível em: . Acesso em: 21 dez. 2018.

DOURADO, L. F; OLIVEIRA, João Ferreira de; SANTOS, Catarina de Almeida (Org.). A qualidade da educação: conceitos e definições. Brasília: INEP/MEC, 2007. (Série “Textos para discussão”, nº 24).

FERNANDES, R. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Brasília: Inep, 2007. Disponível em: .Acesso em: 11 jun. 2018.

FERNANDES, R. Índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb): metas intermediárias para a sua trajetória no Brasil, estados, municípios e escolas. Brasília: Inep, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2018.

GADOTTI, M. A qualidade na educação: uma nova abordagem. Florianópolis: COEB, 2013.

INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Sinopse Estatística da Educação Básica 2017. Brasília, 2018. Disponível em: . Acessoem: 23 set. 2018.

SIDORKIN, A. M. Campbell’s Law and the Ethics of Immensurability. Rev. Studies in Philosophy and Education. v. 35, Jul. 2016, p. 321–332. Disponívelem: . Acesso em: 12 mai. 2018.