Saberes para uma geometria moderna no ensino primário – MG (1960 – 1970)

Maria Cristina Araújo de Oliveira, Thiago Neves Mendonça

Resumo

O artigo investiga historicamente vestígios da prática de uma professora primária da cidade mineira de Juiz de Fora entre as décadas de 1960 e 1970. Privilegiaram-se os saberes de geometria encontrados em seu acervo tomando como questões norteadoras quais conteúdos e quais métodos para o ensino de geometria pertenciam ao universo dessa professora. Entre os materiais que constituíram fonte para a pesquisa encontram-se livros de Matemática Moderna para professores primários, cadernos da professora, programas de ensino do estado de Minas Gerais. O percurso de análise tratou essa documentação na perspectiva dos diferentes níveis de apropriações nacionais, regionais, pessoais, de propostas para a Matemática Moderna que circularam internacionalmente. Em termos de conclusão identificam-se as pequenas adaptações dos documentos oficiais e da coleção de Matemática Moderna na perspectiva de realizar uma transição suave, incorporando alguns elementos mais representativos da inovação preconizada como o uso de conjuntos na geometria, a preocupação com a justificativa de propriedades, as referências a obras de Piaget e Dienes – pesquisadores importantes na época. Contudo, a preservação de práticas anteriores já estabilizadas parece ser a tônica do conjunto dos materiais, colocando a observação, o trabalho com as formas geométricas em primeiro plano e enfatizando o aspecto das medidas que coloca a geometria a serviço da aritmética.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.