Saber/Fazer Matemático na caixa de Cacau sob a ótica das dimensões da Etnomatemática

  • Washington Santos Carneiro Universidade Federal do Rio Grande do Norte
    stanleygamemaster@gmail.com
  • Aida Carvalho Vita
    stanleygamemaster@gmail.com
  • Verônica Yumi Kataoka
    stanleygamemaster@gmail.com

Resumo

O objetivo deste artigo foi identificar o saber/fazer matemático na caixa de cacau a partir das dimensões da Etnomatemática, com vistas a considerá-lo como uma prática sociocultural. Esta caixa, de madeira, serve para recolha e transporte de sementes de cacau na Região Cacaueira do Sul da Bahia, eixo Ilhéus-Itabuna. Esta pesquisa tem cunho qualitativo, especificamente do tipo bibliográfica, sendo consultados livros e artigos impressos, bem como revistas eletrônicas e sites. Na análise foram utilizadas as dimensões da Etnomatemática propostas por D’Ambrósio: Conceitual; História, Cognitiva, Epistemológica, Política e Educacional. Verificou-se que o conjunto de ações dos sujeitos envolvidos na produção do cacau, no que tange ao saber/fazer matemático presente na caixa de cacau, foram frutos das negociações entre eles, quando agiram sobre o meio, com objetivo de solucionar problemas, garantir sobrevivência, promover melhor organização social. Levando a inferir que por essas características pôde se considerar esse saber/fazer como uma prática sociocultural. Por fim, reflete-se que este conhecimento matemático presente na caixa de cacau, pode enriquecer o currículo escolar da região cacaueira, por estar vinculado à realidade, por partir de situações localizadas no tempo, no espaço e na história, com uma legitimidade que favorece aos aprendizes e professores maiores e melhores possibilidades de atuação nesta região

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-12-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 170
  • PDF downloads: 531
Como Citar
CARNEIRO, W. S.; VITA, A. C.; KATAOKA, V. Y. Saber/Fazer Matemático na caixa de Cacau sob a ótica das dimensões da Etnomatemática. REMATEC, [S. l.], v. 11, n. 22, p. 29-41, 2016. DOI: 10.37084/REMATEC.1980-3141.2016.n22.p%p.id68. Disponível em: http://rematec.net.br/index.php/rematec/article/view/68. Acesso em: 7 maio. 2021.
Seção
Artigos Científicos